BICAMPEÃO. Cruzeiro faz o necessário fora de casa, empata com o Atlético e levanta a taça do Mineiro 19

Em jogo de reclamações de lado a lado pelos excessos do VAR o time azul garantiu o resultado de 1 a 1

Fotos: Lucas Leite\Cruzeiro

fred-campeao

Cruzeiro comemorou mais um título em Minas, Fred fez o gol do título


Da redação Rede Hoje


Foi com emoção e com muita garra. O Cruzeiro, de forma invicta, conquistou o título estadual pela 40ª vez. Na tarde deste sábado, a Raposa empatou com o Atlético-MG por 1 x 1, na Arena Independência, resultado que precisava, pois tinha vencido o primeiro jogo da decisão por 2 a 1.

 

O Galo saiu na frente aos 29 minutos do primeiro tempo, com gol de Elias. O Cruzeiro buscou o empate na etapa final após pênalti sofrido. E Fred, artilheiro do torneio estadual com 12 gols, foi o responsável por marcar e garantir a taça para o time celeste.

 

Os dois times reclamaram muito do VAR. Para Mano Menezes, técnico do Cruzeiro, o novo sistema picotou demais o jogo, tirando a velocidade e paralisando quando havia possibilidade de crescimento. Já o Atlético reclama muito da arbitragem. A matéria sobre o jogo neste sábado, postada no site do clube se limita a falar do VAR. Diz: "o Galo vencia o jogo por 1 a 0, gol de Elias, quando, aos 33 minutos do segundo tempo, o árbitro Leandro Bizzio Marinho, após consultar o árbitro de vídeo (VAR) marcou pênalti duvidoso de Leonardo Silva. Houve, ainda, um empurrão de Dedé em Chará, dentro da área, também na etapa final, lance em que o árbitro de vídeo não foi consultado", opina

 

Sem tempo para comemorar e descansar, o Cruzeiro já viaja neste domingo para a Venezuela, onde enfrenta o Deportivo Lara na próxima terça-feira, pela 5ª rodada da Copa Libertadores. O Atlético também volta a campo na próxima terça-feira para enfrentar o Nacional, às 21h30, no Mineirão, pela 5ª rodada do Grupo E da Libertadores.

 

O jogo. Por ter vencido o primeiro jogo por 2 a 1, o Cruzeiro entrou em campo neste sábado já com a vantagem de ser campeão precisando apenas de um empate. A Raposa iniciou o duelo com bons toques de bola, com o adversário impedindo a movimentação. Geuvânio, do Atlético-MG, foi amarelado logo aos quatro do primeiro tempo após entrada dura em Dodô. Mas, houve uma falha do árbitro. Quem o alertou sobre a falta foi o VAR e pelo protocolo, o VAR não pode definir jogada de cartão amarelo. O Atlético reclamou do lance, com razão.

 

A primeira oportunidade com perigo, no entanto, foi do Atlético. Geuvânio cruzou para dentro da área e Ricardo Oliveira desviou mandando em direção ao goleiro Fábio. A bola bateu no travessão e voltou para Luan, que chutou para fora. Quase gol.

 

O Cruzeiro arriscou pela primeira vez aos nove minutos. Saindo em contra-ataque, Rodriguinho dominou e caminhou com a bola. O camisa 23 bateu de longe, mas a bola subiu.

 

Dois minutos depois, o Cruzeiro quase abriu o placar com um gol contra de Igor Rabello. Em uma nova chegada perigosa do time estrelado, Marquinhos Gabriel chegou pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro. O zagueiro adversário tentou tirar e acabou mandando a bola também no travessão.

 

Aos 23 minutos, Dodô novamente apareceu na frente, cortou o zagueiro e deu o passe para Robinho. O camisa 19 deixou escapar a bola, que foi dominada pela zaga atleticana.

 

Gol do Galo. Aos 29 minutos, bombeira do lateral Edilson que saiu jogando errado, tocando na fogueira pra Robinho que perdeu a bola para Chará. O meia atleticano lançou Ricardo Oliveira que avançou pela esquerda e finalizou em direção ao goleiro Fábio, que fez grande defesa. No entanto, a bola voltou para dentro da área e sobrou para Elias, que, de cabeça, abriu o placar para o Atlético-MG.

 

A estrela de Fábio brilhou novamente aos 42 do primeiro tempo. Geuvânio arriscou de fora da área e o camisa 1 celeste, se esticou e, com um tapa suave, desviou a bola para a linha de fundo.

 robinho-campeao

Robinho numa cobrança de falta para o Cruzeiro

 

Etapa final. Logo no início do segundo tempo, o Cruzeiro já contou com uma falta perigosa aos dois minutos. Robinho bateu perigosamente, a bola passou por cima da barreira e “tirou tinta” da trave do goleiro Victor, mas morreu na linha de fundo.

 

O jogo continuou trucando no decorrer da etapa final, com muitas faltas de ambas as equipes e com a forte presença do VAR. O Cruzeiro continuou tentando furar a defesa adversária, com toques de bola na linha intermediária.

 

Pouco depois de entrar, Pedro Rocha já apareceu bem aos 20 minutos. O camisa 32 recebeu a bola dentro da pequena área, dominou e bateu, mas a bola explodiu na rede pelo lado de fora.

 

Gol do Cruzeiro. Aos 32 minutos, Pedro Rocha chegou novamente com perigo. Leonardo Silva tentou tirar e desviou a bola com o braço. Depois de conferir o VAR, o juiz deu pênalti para o Cruzeiro. Artilheiro do Campeonato Mineiro, Fred cobrou e deixou tudo empatado. Era o gol do título: 1 x 1.

 

O oponente precisando do resultado para conquistar o título, tentou a todo custo furar a sólida defesa celeste. Aos 50 minutos, o Atlético-MG tentou vários cruzamentos, mas sem sucesso. Fim de jogo: Cruzeiro campeão!

 Foto: Divulgação|Atlético MG

atlxcruxarb

 

ATLÉTICO-MG 1 X 1 CRUZEIRO

Motivo: 2º jogo da final do Campeonato Mineiro

Data: 20/04/2019 (sábado)

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte-MG

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho-RS

Público: 21.862 presentes

Renda: R$ 1.208.669,00

Gols: Elias (Atlético-MG), aos 29 min do 1ºT; Fred (Cruzeiro), aos 34 min do 2ºT

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Dodô; Henrique, Lucas Romero (Thiago Neves), Robinho, Marquinhos Gabriel (Pedro Rocha) e Rodriguinho (Lucas Silva); Fred. Técnico: Mano Menezes

Atlético-MG: Victor; Guga, Leonardo Silva, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison (Alerrandro), Elias, Geuvânio (Maicon) e Chará; Luan (Vinícius) e Ricardo Oliveira Técnico: Rodrigo. Santana

Cartões amarelos: Geuvânio, Luan, Ricardo Oliveira e Victor (Atlético-MG); Edilson, Fábio, Fred e Thiago Neves (Cruzeiro)


expressouniao 26062014 redehoje 600x100 insti