COLUNA DA MÔNICA. Conferência do idoso foi uma boa surpresa.

Os desafios de envelhecer no século XXI e o papel das políticas públicas

Foto: Mabel Amber|Pixabay 

 man-3723548 1280


POR MÔNICA OTHERO NUNES


Foi muito bom ver o pessoal que lida no social discutir e estruturar o que vai ser levado para BH. Excelente conteúdo e discussão na conferência realizada esta semana. Patrocínio tem muita gente competente na questão social. Fruto do trabalho desenvolvido nesses últimos 10 anos. Antigamente voce assistia a apresentação dos eixos e escolhia onde ia ficar. Nessa na inscrição você já escolhe.

O palestrante Dilson José Pereira foi mais que palestrante. Foi um motivador para que trabalhemos para que o idoso tenha qualidade de vida. Envelhecer com saúde.

Levar qualidade de vida aos idosos e promover o envelhecimento saudável e ativo da população. Esse deveria ser o objetivo em todos os municípios. Ao discutir política pública para o idoso precisamos incluir via orçamento municipal recursos para implementar programas. A necessidade de criar um centro de atendimento e convivência onde o idoso passe o dia com equipe multidisciplinar, redução na tributação remédios, ampliar contratação de médico geriatra, reduzir crédito consignado e proteção em relação a oferta de empréstimos, implantar o fundo municipal para conselho do idoso, ampliar horários EJA, implantar programas permanentes de lazer e cultura, educação superior convênios, punição rigorosa para crimes contra os idosos, curso para cuidadores, descobrir talentos, promover campanhas que divulguem os direitos e questão de saúde, ampliar participação no programa habitacional Minha Casa minha vida, entre outros.

Foi sugerida inclusão de Patrocínio no programa Brasil amigo do idoso. Na educação incentivo a escola da Maturidade opção para quem completou 50 anos. A escola voltaria a ser um espaço privilegiado de socialização, de produção e de ampliação de conhecimentos historicamente acumulados, visando a formação crítica dos sujeitos.

Com a redução número filhos e crescimento população de idosos se faz necessário a criação de um espaço para convivência. Quantos idosos estão abandonados dentro de sua própria casa?

O Brasil tem hoje 29,6 milhões de idosos, sendo que 6 milhões estão no Cadastro Único. Desenvolver ações voltadas aos idosos acompanhadas de perto pelos conselhos municipais e pela sociedade,mas com recurso destinado via fundo. O Conselho Municipal do idoso precisa ser visto como representante e ter voz de verdade na defesa do idoso,estar aberto a tendencia de diversas,sensibilizando o poder público.

A reforma da previdência é injusta e cria insegurança. O governo propõe o pagamento de um valor menor, de R$ 400, a partir dos 60 anos de idade. Se esse idoso não tiver o tempo mínimo de contribuição para se aposentar pelo regime geral ao atingir 65 anos, ele continuará recebendo R$ 400 até completar 70 anos. A partir dos 70 anos passaria a receber um salário mínimo.

O programa divulgado da aquisição de fraldas via farmácia popular não existe nada grátis. Foi sugerido que o governo através das farmácias populares subsídio de 70%.

Em 2003 a campanha da fraternidade pressionou a aprovação do Estatuto do idoso. Já se passaram 16 anos e ainda não existe o cumprimento do mesmo. 53% das famílias são mantidas por idosos.

Foi sugerido que seja incluído na escola ações voltadas para o combate a discriminação e preconceito ao idoso .Enfatizar a importância da socialização e lazer para o idoso.

Parabéns colégio Berlaar Nossa Senhora do Patrocinio pela presença de suas alunas adolescentes. Parabéns aos organizadores , participantes e delegados eleitos para a Estadual.


hc-28022019-banner222