PRIMEIRA COLUNA. HÁ TRINTA ANOS... ERA ASSIM

Tempo. Ele não espera por ninguém e por nada. Passa... passa. Mas, deixa rastros que compensam ser revividos. Por exemplo, o cotidiano e a política de outrora. Essa oferece bela lição de como trabalhar, com positividade, em prol da Patrocínio que todos sonham.

 

GOTAS DE 1989 – Aos 64 anos, faleceu o prof. Hugo Machado da Silveira, dia 23 de janeiro. Membro da Academia Patrocinense de Letras, onde era o secretário, foi escritor e professor da Escola Dom Lustosa. Autor do livro “Chapéu de Palha”. XXXX O jovem radialista Carlinhos Bill começava a se destacar na 98 FM. XXXX Professora Darci Guimarães Machado (JP) foi nomeada, pelo prefeito Silas Brasileiro, coordenadora da Associação das Donas-de-Casa de Patrocínio. Objetivo: manter o consumidor patrocinense comprando no comércio da cidade. E fiscalizar. XXXX Em maio, o vice-prefeito, inesquecível médico José Figueiredo, assumiu o comando da Prefeitura, por sete dias. Motivo: viagem do prefeito Silas.

 

VISITA DE GOVERNADOR – Diferente das infrutíferas viagens de políticos a Patrocínio, o governador Newton Cardoso (PMDB), em abril/1989, veio ao Município e anunciou inúmeros benefícios. Entre os quais, recursos para a nova rodoviária, novo matadouro municipal, conclusão do então Hospital Evangélico (NCz$ 15.000,00 cruzados novos, a moeda da época), construção da Escola Dalva Stella de Queiroz, no bairro Santa Terezinha, e, da Escola José Eduardo Aquino, no bairro Morada Nova.

 

E MAIS... – Newton autorizou a pavimentação de várias ruas nos bairros periféricos, a construção de 50 casas populares, a restauração do viaduto e da Escola Líbia Lassi Lopes, melhoramentos na Santa Casa, a criação do quadro permanente da Superintendência Regional de Ensino, e, determinou a pavimentação do trecho BR 365–Silvano, a reforma da Escola Nely Amaral, e, ainda, liberou recursos para a Policlínica (antigo Pronto Socorro) no valor de NCz$ 5.000,00 (cinco mil cruzados novos).

 

POR FIMSindicato Rural também recebeu ajuda financeira para a construção do novo Parque de Exposições e a Escola Irmã Gislene teve autorização para a sonhada criação do ensino de 2º grau.

 

PROVA DOS NOVE – Isso apenas com uma visita de um governador, ciceroneado pelo então deputado patrocinense Romeu Queiroz e prefeito Silas Brasileiro, interlocutores das reivindicações de Patrocínio. Valeu a pena? Os números dizem categoricamente que sim. Porém, isso somente faz parte da história rangeliana.

 

ÚLTIMAS GOTAS – O emblemático padre Caprázio visitou sua terra natal, a Holanda. E solicitou que o “Jornal de Patrocínio” lhe fosse enviado durante o mês de dezembro. XXXX Macaúbas, Silvano, Santa Luzia dos Barros, Santo Antônio do Quebra-Anzol, Chapadão de Ferro, São Benedito e Boa Vista terão telefone em 1990. Aliás, um Posto de Serviço Telefônico (PS). XXXX Roda Viva era o programa líder em audiência. Rádio Difusora, de 14 às 16h, com Luiz Antônio Costa.

 

CONCLUSÃO – Isso é meramente uma singela amostra do que foi a nossa Santa Terrinha no longínquo 1989.

 

PALAVRA FINAL EM DOIS LANCES

1 – ÓTIMA NOTÍCIA – A Secretaria Municipal de Cultura (Fernanda Guarda) nos convidando para o lançamento do livro “Patrocínio Terra Minha”, dia 1º de abril, às 19h. Local: Parque de Exposições Brumado dos Pavões. A iniciativa é da Academia Patrocinense de Letras – APL, com o apoio da Secretaria. É de encher os olhos, ações como essa!

 

2 – PÉSSIMA NOTÍCIA – A Rua Pinto Dias será estendida entre as avenidas Altino Guimarães e Padre Mathias. Com o corte das frondosas árvores. Está no excelente “site” Maisum do Zé Elói. A foto de 4ª feira, dia 20, impressiona. Não se deve cortar as poucas, muito poucas (segundo o IBGE), árvores da cidade. Não haveria alternativas? O meio ambiente concordou? É de chorar, ler notícias como essa. Principalmente, de nossa querida terra.


 

GuiaFacil-banner-686x113